A repórter do Mais Você, Dani Monteiro, que está grávida do segundo filho, postou uma foto no Instagram com o macacão estampado da coleção Verão 2015 da Emma Fiorezi. 

Postado por Emma Fiorezi em Clipping | 27 de novembro de 2014
Tags: , , ,
comentarios

É natural que a mamãe de primeira viagem queira comprar tudo o que achar conveniente para o enxoval do bebê. Antes disso, ela quer caprichar na escolha a fim de não faltar absolutamente nada durante os primeiros anos do filho. Acima de tudo, ter um filho significa gastar muito e, devido a isso, é necessário economizar onde for possível.
Pensando nisso, selecionamos algumas dicas que podem ajuda-la a economizar e ainda garantir que não faltará nada no enxoval do bebê. Confira abaixo:

Gastos na hora certa: você acabou de descobrir que está grávida e sempre fica de olho nas vitrines a fim de encontrar alguma coisa que possa acrescentar ao enxoval, porém o recomendado é que faça as compras mais pesadas entre o quarto e o sexto mês, pois é o período que a gestante está mais disposta a visitar lojas especializadas. Durante esta fase, a futura mamãe já descobriu o sexo do bebê e, provavelmente, já saiba o que é conveniente comprar.

Chá de bebê: realizar o chá de bebê pode ser uma boa opção para complementar o enxoval da criança. Faça uma lista dos itens que precisa para complementar o enxoval, de preferência com a quantidade necessária. Assim você evita ganhar presentes repetidos.

Cuidado com as roupas: escolher as roupinhas do bebê pode ser uma tarefa difícil, porém lembre-se que os primeiros meses é uma fase delicada para a criança. Descarte roupas com zíperes e botões, pois podem machucar de alguma forma. Opte por sapatinhos de tecido malevável para facilitar o movimento e crescimento correto dos pés.

Preste atenção no clima: se o nascimento do bebê está previsto para o inverno, opte por roupas feitas de flanela, plush, moletom e veludo de algodão. Caso contrário, se o bebê nascer no verão, opte por roupas feitas em algodão e de linha.

Coberta para enrolar: mais leve do que um cobertor, a coberta para enrolar é uma boa opção para os recém-nascidos, principalmente em um passeio ou no colo da mãe. Escolha uma de linha para os dias mais quentes e outra de lã antialérgica ou de soft para o frio. Cores neutras combinam com tudo.

Tecnologia de mais: aparelhos tecnológicos não são cruciais, por isso, peça recomendação de mães que já passaram por esta fase e veja se realmente vale a pena adquiri-los.

Conheça o produto: é recomendável comprar fraldas em grande quantidade quando você conhece o produto. O mesmo vale para outros produtos de bebê. Seja racional.

Praticidade na escolha das roupas: antes de você comprar alguma peça para o bebê, pense na praticidade de usá-lo por mais tempo. Por exemplo, macacões ou calças sem pés (ou com pés que “abrem e fecham”) podem ser usados por um longo tempo, mesmo se a criança crescer muito nos primeiros meses. Bodies de malha baratinhos costumam deformar na primeira lavagem e acabam dando prejuízo.

Vá por etapas: comece comprando o básico até o bebê crescer para avaliar o que será necessário ao longo dos meses. Não adianta comprar muitos casaquinhos para depois não usá-los com as mudanças climáticas, o mesmo vale para as fraldas: não compre grandes quantidades nos primeiros meses, pois o bebê cresce e costumam não servir ao longo dos meses.

Postado por Emma Fiorezi em Gravidez, Maternidade | 25 de novembro de 2014
Tags: , , , ,
comentarios

Precisando dar uma renovada no closet para a nova fase? O look da semana vai trazer, toda semana, um look diferente da loja virtual para você se inspirar e ficar cada vez mais linda durante a gestação.

Já que o final de semana pede um look conforto, nossa dica é a blusa de viscose e elastano de modelagem ampla. Além de proporcionar o conforto que você precisa durante os nove meses, ainda adiciona mais versatilidade ao look. Esta peça combina perfeitamente com um jeans.

Confira mais detalhes na loja virtual.

Postado por Emma Fiorezi em Look da semana | 21 de novembro de 2014
Tags: ,
comentarios

Pensando na praticidade e no conforto após o nascimento do bebê, você quer deixar tudo quase pronto para este momento sem faltar nada, certo? Organizar a mala de maternidade pode ser uma tarefa difícil, mas acredite, é bem mais simples do que você imagina. Devido a isso, selecionamos algumas dicas práticas e bem úteis para deixar os detalhes prontos para o grande dia.

● Lave as roupas com sabão neutro e, de preferência, tire as etiquetas. Não é aconselhável usar amaciante, pois pode provocar alergia no bebê.

● Na maternidade, o bebê irá trocar de roupa pelo menos duas vezes ao dia. Como, em geral, mãe e filho costumam passar três dias por lá, a conta é simples: são seis macacões, seis bodies e seis calças com pé (também chamada de culote). Nas estações mais frias do ano, inclua também dois casaquinhos. Além das roupas, coloque fraldas de boca. Ah, na correria, não esqueça do enfeite para a porta do quarto e das lembrancinhas!

● Deixe os conjuntos separados por troca. Assim, as enfermeiras não vão ter de perguntar para você a todo instante que roupa ele vai vestir.

● No verão, escolha roupas de malhas mais frescas, como o algodão. Já no inverno, o bebê precisa de roupas quentinhas. Opte, então, pelos tecidos mais pesados como a lã e o plush.

● Evite modelos com alfinetes, elásticos, golas e babados. Além de atrapalhar a amamentação, esses enfeites podem machucar o bebê.

● Compre roupas com aberturas na frente e botões de pressão. Elas são bem mais práticas no momento da troca.

● Não é necessário levar sapatinhos e meias, os macacões já cumprem a função de aquecer os pés do bebê. O mesmo vale para os produtos de higiene pessoal que, geralmente, são fornecidos pela maternidade. De qualquer forma, consulte o seu hospital.

● Leve uma manta para enrolar o bebê – não só por causa do frio, mas também porque, com certeza, todo mundo vai querer pegá-lo no colo.

Postado por Emma Fiorezi em Gravidez, Maternidade | 20 de novembro de 2014
Tags: , , ,
comentarios

A Emma Fiorezi marcou presença, mais uma vez, nas novelas da Rede Globo. Dessa vez, a personagem Tina, vivida pela atriz Elizabeth Savalla, escolheu a camisa estampada da coleção Outono/Inverno 2014 da Emma Fiorezi.

A aparição serviu para mostrar que não é só as gestantes que usam a marca e, também, mulheres que buscam por conforto, estilo e elegância em qualquer ocasião. A cena foi ao ar nesta quarta-feira (19).

Postado por Emma Fiorezi em Clipping | 20 de novembro de 2014
Tags: , , ,
comentarios

A atriz Vanessa Giácomo, que está grávida de uma menina, concedeu uma entrevista ao programa Video Show, da Rede Globo, e reviveu os grandes momentos de sua carreira na televisão brasileira. Para evidenciar a barriguinha, ela optou pela blusa de paetê da coleção Verão 2015. Confira o vídeo da aparição do clipping.

Postado por Emma Fiorezi em Clipping | 19 de novembro de 2014
Tags: , , ,
comentarios

As calças jeans não podem faltar no guarda-roupa da futura mamãe. Sucesso em todas as nossas coleções, elas surgem cada vez mais carregadas de detalhes e shapes que modelam o corpo da mamãe, dando conforto e leveza que ela precisa.

Dentre as preferidas, a calça com shape bootcut com lavagem delavê possui cós com regulagem interna, que possibilita ser usada durante toda a gestação. Outra opção é a cigarrete slim com lavagem escura e cós de suplex, que oferece sustentação para a barriga. As versões em linho são ótimas para o trabalho e sustentam um look clássico sem perder a elegância.

Com uma boa opção de cores e lavagens diferenciadas, o jeans Emma Fiorezi proporciona o conforto e maciez que a futura mamãe precisa durante esta fase. Isso se dá pela modelagem diferenciada, que foi criada pensando especialmente nas novas curvas desta mulher.

Acesse o site e conheça a coleção Verão 2015 da Emma Fiorezi.

Postado por Emma Fiorezi em Moda, Tendência | 17 de novembro de 2014
Tags: , , ,
comentarios

A repórter Giselle Camargo, que apresenta o programa Bom Dia Paraná, usou a blusa de manga longa da coleção da Emma Fiorezi. O programa foi ao ar nesta sexta-feira (14) na RPC TV.

Postado por Emma Fiorezi em Clipping, Look | 14 de novembro de 2014
Tags: , ,
comentarios
14 de novembro de 2014
Look da semana

Look da semana: love baby

Precisando dar uma renovada no closet para a nova fase? O look da semana vai trazer, toda semana, um look diferente da loja virtual para você se inspirar e ficar cada vez mais linda durante a gestação.

A camiseta funny com a frase ‘Love Baby’ é a peça ideal para um dia ensolarado de verão. Sua estampa divertida interage com o momento mais especial da vida da mulher.

Confira este look na loja virtual.

Postado por Emma Fiorezi em Look da semana | 14 de novembro de 2014
Tags: , , ,
comentarios

Hoje meu pequeno grande amor completa dois meses de vida, e eu pensei comigo, “quando vou conseguir parar para escrever o meu relato de parto?”. Então resolvi aproveitar a sonequinha dele para fazer isto, de um jeito breve e não muito formal, pois não sou muito boa nisso (risos).

Em dezembro de 2013, resolvi “parar de cuidar”, ou melhor de prevenir a gravidez. Confesso que meu marido não ficou muito feliz com a ideia na época, pois tornar-se pai o deixava assustado. Segundo ele, não se sentia preparado para tanta responsabilidade, mas seguimos em frente. Festamos muito, passamos nossas férias de final de ano em Floripa/SC com um casal de amigos (Maisa e Diego) e aproveitamos bastante – tanto nós, como eles, que também tinham planos de engravidar em 2014.

Tive o primeiro dia de atraso da minha última menstruação e contei correndo para a Maisa, mas no fundo eu achava que era psicológico pois nunca havia me descuidado antes. Acordei no dia seguinte e nada, então resolvi fazer um teste de farmácia (sem avisar o Douglas, meu marido) e batata! Dois pauzinhos vermelhos e muuuuitas emoções! Quase dois meses depois, a Maisa também confirma a gravidez dela e ficamos muito felizes, grávidas como havíamos desejado desde a adolescência. E como combinado, trocaríamos os bebês para o batismo.

A partir daí começamos a busca de informações em relação ao parto (eu já estava mais do que certa que faria cesárea). Certo dia, a Maisa questionou sobre parto normal, achei um absurdo mas disse que ia pesquisar (a melhor coisa que eu fiz!). Conversei com o Douglas sobre o assunto e ele sugeriu que me informasse melhor, mas já disse que tinha preferência pelo parto normal, porém a decisão final era minha e que ele me apoiaria independente de qual fosse.

Assistimos o documentário “O Renascimento do Parto” (como desejar uma cesárea depois disto?), que foi fundamental para a minha decisão. Eu e a Maisa fomos buscar apoio ao parto natural em Maringá/PR, encontramos o grupo Maternati, que presta apoio às gestantes e mães. Começamos a participar das rodas de conversa, onde conhecemos a Renata (Doula) que nos incentivou ainda mais. Logo decidimos, o parto tinha que ser natural (burocracias a caminho).

Não é nada fácil conseguir um médico, um hospital e pessoas que apoiem o parto natural humanizado sem intervenções e sem “palpitações” (as pessoas palpitam demais sem saber). Em meio a tantas buscas, conhecemos o Dr. Edson Rudey, um dos poucos médicos que acompanham este tipo de parto aqui em Maringá.

Super ansiosa e grávida do meu primeiro filho, descobri que era um menininho no terceiro mês, e demos a ele, o nome de Enrico. Ele completaria 40 semanas no dia 25 de setembro, então a chance dele nascer no dia 12, como eu queria, era quase zero. Eu nasci no dia 12 de dezembro e meu marido em 12 de março. Um dia antes entramos na semana 38, eu estava muito cansada foi o único dia de toda a gestação em que eu não fui trabalhar por indisposição.  Tirei a tarde para descansar e, de noite, fui para a hidroginástica e senti uma fisgadinha bem embaixo na barriga, mas não achei nada fora do normal para 38 semanas.

Recebi uma mensagem no celular das minhas amigas perguntando do Enrico e eu logo respondi: “ainda nada meninas, mas bem que ele poderia nascer amanhã,  não é?” (dia 12). Chegando em casa, muito cansada e com sono após hidro e jantinha, fui logo colocar meu pijama e me deitar para “dormir”… a bolsa rompeu assim que me deitei as 23h. Olhei para o Douglas, ele levou um susto feliz (sabem como é? risos), lembro que falei pra ele toda feliz: são onze horas da noite, ele vai nascer dia 12. Bom, o fato da bolsa ter rompido não era um bom sinal para quem desejava ter o parto natural.

Liguei para o Dr. Edson e fomos para o hospital. Não tinha nenhum sinal de contração, nem de dilatação, então decidimos juntos que iriamos esperar até amanhecer e ver o que acontecia. Fiquei na maternidade e o Douglas foi para casa buscar a bolsa do bebê, que no meio da correria acabamos esquecendo. Combinamos dele ficar em casa até eu começar a sentir contração, pois eu estava em enfermaria com outra mulher e ele não podia ficar comigo. Exatamente às 2 horas da madrugada, comecei a sentir as primeiras contrações fortes e pouco espaçadas, começaram de 7 em 7 minutos, e decidi ligar para o marido, médico e doula quando elas ficassem de 5 em 5 minutos.

Às 4 da manhã já estavam de 5 em 5 minutos e bem doloridas (liguei para todos eles). Assim que o Dr. Edson chegou, mediu minha dilatação e estava com 3 centímetros e muita dor. Logo a Renata chegou e fui para o chuveiro (água quente e massagem aliviam muito) e as contrações ficando cada vez mais fortes (eu achava que não, mas gritei) e cada vez menos espaçadas, já estavam de 3 em 3 minutos e eu pedi arrego, água, socorro (como preferirem).

Para minha sorte, das 6 as 07h40 da manhã, a dilatação foi de 3 para quase 8 cm (estava para nascer). Já sentia contração com vontade de fazer força, sentia ele se empurrar (é demais, parece que estão puxando o bebê com um desentupidor e dá muita vontade de empurrar! É mágico!).

Fomos para o centro cirúrgico (a parte chata do parto!), a pediatra de plantão exigiu que o parto fosse lá. Chegando lá, foram três contrações boas, gostosas de sentir, aquelas em que você já sente o bebê e sabe que está conseguindo que o parto está chegando ao fim e logo vai conhecer e pegar o seu bebê no colo. Detalhe, o papai estava filmando tudinho, apoiando a mamãe e vivendo um momento único que jamais havia vivido antes.

Na terceira contração eu senti queimar, mas foi muito rápido, fiz uma força enorme e ele saiu de uma vez (como diz minha vó, escorregou feito sabão hahahaha!). Alegria sem fim, só escutei o chorinho dele e a risada do papai. Às 08h30 da manhã, do dia 12 de setembro, estava em meus braços a coisa mais linda e mais pura do mundo, meu pequeno Enrico com 2.800kg e 48cm de pura gostosura. Graças a ele e a Deus, vivi a melhor experiência da minha vida, que achei que talvez não seria capaz, que não daria conta, que sentia medo. Junto com ele eu consegui e foi perfeito. Meu anjo, por você eu faria tudo de novo.

Relato escrito por Dayane Camargo, 28 anos, de Maringá-PR, sobre sua experiência de tornar-se mãe pela primeira vez. A Emma Fiorezi agradece pelo texto e imagens cedidas à esta publicação. Parabéns pela chegada do Enrico! Que ele traga luz e felicidades à esta família linda.

Postado por Emma Fiorezi em Gravidez, Inspiração, Leitura, Maternidade | 13 de novembro de 2014
Tags: , , , , ,
comentarios

Postagens anteriores »


Agência Eleve